30 março, 2009

Porto de Leixões já não entrará no capital da Zaldesa

A anunciada intenção da APDL entrar no capital social da Zona de Actividades Logísticas de Salamanca (Zaldesa) "ficou comprometida" pelo facto de a entidade espanhola se ter associado à Logz (do grupo Mota Engil) para a exploração da plataforma logística de Leixões, cujo primeiro pólo deverá entrar em funcionamento ainda antes do fim deste ano. A revelação foi feita por Braga da Cruz, no decorrer da Conferência de imprensa do III Encontro Luso-Espanhol. Recorde-se que, aquando dos primeiros contactos de aproximação entre os portos de Aveiro e Leixões, pelo lado português, e da Zaldesa, pelo lado espanhol, equacionou-se a possibilidade de as estruturas espanhola e leixonense trocarem posições no capital social das respectivas plataformas logísticas, uma acção corporizada na aquisição de espaços numa e noutra - Leixões no perímetro logístico da Zaldesa a esta na plataforma logística de Leixões. A intenção era que o arranque do processo de cooperação empresarial contasse desde logo com apoio material de instalações de armazenagem.

In CargoEdições Online

29 março, 2009

Aveiro, Leixões e Zaldeza candidatam-se ao Marco Polo

Os portos de Aveiro e de Leixões e a plataforma logístistica de Salamcanca (Zaldeza) estão a preparar uma candidatura conjunta ao programa comunitário Marco Polo.

A candidatura será apresentada no âmbito das acções de aprendizagem comum, porque o projecto visa estudar os constrangimentos que actualmente se verificam ao transporte de mercadorias no eixo viário europeu E-80 (que liga Portugal e Espanha à Europa pela fronteira de Irun) e estudar e propor alternativas intermodais, quer de base marítima (TMCD), quer de base ferroviária.

O projecto deverá envolver também a plataforma logística da Aquitaine-Euskadi, já em território francês.

O Corredor E-80, por onde passam cerca de 52 milhões de toneladas/ano, 96% dos quais transportadas em camião, será o tema central do 3.º Encontro Luso-Espanhol de Logística, que se realizará em Aveiro nos próximos dias 7 e 8 de Maio.

Para além da apresentação do projecto de candidatura ao Marco Polo, o programa contará com as participações, entre outros, de representantes da Graveleau, do SPC, da CP Carga, da Renfe Mercancias, da Associação de Centros de Transportes de Espanha, da Organização Empresarial de Operadores Logísticos do país vizinho e da Escola Europeia de Short Sea Shipping, além da representante da plataforma logística de Aqutaine.


In Transportes & Negócios Online

27 março, 2009

Porto do Lobito movimenta mais de 564 mil toneladas de mercadorias no primeiro trimestre

Pelo porto comercial do Lobito passaram no primeiro trimestre do corrente ano 564.479 toneladas de mercadorias diversas descarregadas em 103 navios, revelou Carlos Gomes, presidente da estrutura, anunciando simultaneamente a entrada em funcionamento do novo porto seco em Novembro próximo cujo objectivo visa prevenir o congestionamento do actual recinto portuário.

A conclusão da pavimentação de mais 1500 metros de extensão e a substituição de 25 quilómetros da linha férrea que serve para o escoamento de mercadorias do recinto portuário até ao corredor principal do Caminho-de-Ferro de Benguela, também constitui uma das apostas da direcção da empresa, que espera aumentar significativamente a movimentação de minério proveniente das repúblicas vizinhas da Zâmbia, República Democrática do Congo e de outras origens.
O porto do Lobito, criado há 81 anos, em função da importância do Caminho-de-ferro de Benguela, é tido como uma unidade estratégica para o desenvolvimento económico do país e da região da África Austral. É do porto do Lobito onde "nasce" o Caminho-de-Ferro de Benguela que atravessa o território angolano, numa extensão de 1.314 quilómetros, fazendo conexões com as linhas férreas da R. D. Congo e da Zâmbia.


In CargoEdições Online

Celbi compra comboio semanal à Takargo, por falta de resposta da CP

Depois de três anos à espera de uma resposta da CP Carga, que nunca chegou, a produtora de papel Celbi, da Figueira da Foz, "comprou" um comboio semanal entre a cidade da foz do Mondego e Barcelona ao operador privado ferroviário Takargo. Este serviço vai arrancar já em Abril, confirmou à CARGO o director de Transportes da Celbi Figueira da Foz, Hermano Sousa.
Outro projecto em cima da mesa do responsável de transportes da Celbi é o do encaminhamento de papel desde a fábrica até aos cais do porto figueirense por via ferroviária. Desde logo, esta solução oferece a grande vantagem de evitar o armazenamento de grandes quantidades de papel em porto.
Apesar de a fábrica ter pedido cotações para a compra de material rolante (vagões rebaixados, também designados por "cassetes") para o transporte de contentores, o baixo custo do frete rodoviário tem sido obstáculo à concretização desta solução, ainda por cima agravada pela distância (15 km por estrada, contra 40 km por ferrovia). Também aqui Hermano Sousa se viu confrontado com o aparente desinteresse da operadora pública, pois esta terá, alegadamente, um parque com este tipo de material nas proximidades da fábrica da Celbi, o que nem assim foi suficiente para suscitar uma resposta ao pedido de cotação da papeleira.
"O projecto (de substituição do camião pelo comboio entre a fábrica e os cais) não está parado", afirmou Hermano Sousa, adiantando que "as 600 mil toneladas/ano que em breve a fábrica produzirá, dos quais cerca de 90% destinadas à exportação, justificam o estudo de todas as opções, seja pelo previsível congestionamento viário que o seu transporte irá causar, seja pela poluição sonora e ambiental. Mas queremos que seja uma operação sustentável, e não para parar ao fim de dois ou três anos, razão pela qual estamos a analisar todos os parâmetros".
A União Europeia quer diminuir o congestionamento das estradas, aumentando transbordo intermodal de carga, bem como através da criação das auto-estradas do mar.
Das várias soluções de transporte de mercadoria até à muralha, para embarque no navio, e vice-versa, uma das mais interessantes, do ponto de vista de economia de tempo e de custos, é a do vagão rebaixado, que pode inclusive dispor de auto-propulsão. Os trolleys ferroviários permitem que múltiplos contentores possam ser movimentados com assinalável ganhos de tempo, reduzindo os tempos de carga/descarga de forma significativa.


In CargoEdições Online

Hamburg-Sud e Safmarine baptizam navios

A Hamburg-Sud e a Safmarine acabam de baptizar dois novos navios porta-contentores. Um pequeno lenitivo para tantar notícias que apontam para a imobilização de um número crescente de embarcações.

A Hamburg-Sud baptizou em Buenos Aires o “Monte Alegre”, um navio de 5 552 TEU de capacidade, que irá operar nas ligações entre a Europa e Costa Leste da América do Sul.

O “Monte Alegre” é o nono navio de uma encomenda de dez colocada pelo armador alemão.

A Safmarine, por seu lado, baptizou o “Safmarine Benguela”, o segundo de três navios de 3 100 TEU que a companhia do grupo AP Moller prevê receber este ano.

O “Safmarin Benguela” irá operar também no serviço entre a Europa e a América do Sul.

Ao invés, a Zim estará a imobilizar até uma dezena de navios de 4 000 TEU cada algures nos mares das Filipinas, e a Maersk prepara-se para parar oito navios de 6 500 TEU, de um total de 25 unidades e 150 mil TEU.


In Transportes & Negócios Online

TCB inicia operações na Turquia em Setembro

A Terminal de Contentores de Barcelona (TCB) deverá iniciar as suas operações na Turquia no último trimestre do ano, provavelmente logo em Setembro.

O terminal de contentores a operar pela TCB localiza-se no porto de Nimrut Bay, a Norte de Esmirna. No arranque deverá ter capacidade para movimentar 380 mil TEU/ano. A expansão ficará dependente das condições do mercado.

O investimento na Turquia não é o único em que a companhia catalã está interessada. Índia, Norte de África e África subsaariana são outras regiões para onde o maior operador portuário espanhol olha para ampliar a sua actividade.

A TCB é participada pela Finpro, holding portuguesa que agrupa a Caixa Geral de Depósitos, Horário Roque e Américo Amorim.

No arranque de 2009, a actividade do Terminal de Contentores de Barcelona esteve em linha com a performance negativa do porto catalão, ou seja, recuou cerca de 28% em número de TEU, afectado em particular pela quebra dos fluxos asiáticos.


In Transportes & Negocios Online

Férias

Boa tarde a todos,

Apenas para avisar que o Fazendas vai de férias na proxima semana.

Espero que os "caramelos" que por cá ficam publiquem no Blogue...

Boa semana a todos....

25 março, 2009

Tui fecha venda da Hapag-Lloyd

O grupo Tui conseguiu, finalmente, concluir a venda da Hapag-Lloyd ao consórcio de investidores alemães.

O negócio foi fechado pelo valor originalmente acordado de 4,45 mil milhões de euros, mas a Tui viu-se na contingência de ter de recomprar uma posição de 43,3% na empresa, ao invés dos 25% inicialmente previstos.

O aumento da posição da Tui na Hapag-Lloyd visou colmatar as dificuldades de financiamento do consórcio comprador, agravadas pela redução da participação do líder da Kühne+Nagel.

Além disso, a Tui teve ainda de garantir um financiamento de 1,1 mil milhões de euros, por um prazo limitado, para garantir a estabilidade financeira da Hapag-Lloyd.

Com a alienação da companhia de navegação, um negócio considerado não estratégico, o grupo Tui encaixou ainda 1,6 mil milhões de euros, 400 milhões menos do que o inicialmente previsto.

A Hapag-Lloyd, número cinco do ranking mundial de transporte marítimo de contentores, mantém-se alemã, e com sede em Hamburgo, sendo agora maioritariamente detida por um consórcio em que participam Klaus-Michael Kühne, o banco de investimento MM Warburg, e o próprio governo da cidade portuária.


In T&N

24 março, 2009

CP e Renfe querem facturar um milhão já este ano

Um milhão de euros é o volume de negócios previsto pela CP e pela Renfe para o Iberian Link, já este ano. O novo serviço ligará os principais portos nacionais a Espanha, por Madrid. Chegar além-Pirinéus é um objectivo a médio prazo.

O novo serviço é o primeiro resultado do acordo de cooperação assinado entre os dois operadores públicos ibéricos, em meados do ano passado.

O Iberian Link arranca com três ligações semanais em ambos os sentidos, unindo os portos de Leixões, Lisboa e Sines a Madrid, e daí a Saragoça, Tarragona, Barcelona e Valência.

O transporte realizar-se-á às terças, quintas e sextas-feiras. O caminho entre Lisboa e Madrid durará 15 dias. As entregas no destino final outras 24.

A oferta de capacidade de carga será de cerca de 960 toneladas por composição, o que perfaz uma capacidade semanal de 2 880 toneladas/semana em cada direcção, o equivalente a 147 TEU.

Em termos anuais, a capacidade de transporte do Iberian Link situar-se-á nos 14 mil TEU, mas poderá aumentar para os 24 mil, com a passagem do serviço a uma cadência diária, logo que a procura assim o justifique.

Já este ano, o volume de negócios do Iberian Link deverá ser de um milhão de euros, crescendo nos dois anos seguintes a uma taxa média de mais de 30%.

No médio prazo, a CP e a Renfe pretendem alargar a ligação ibérica além-Pirinéus, para chegar a França e à Alemanha.


In T&N

18 março, 2009

Mais de 70 camiões portugueses com madeira retidos na fronteira para controlo da doença do pinheiro

Um total de 72 camiões procedentes de Portugal e carregados com madeira foram momentaneamente retidos pelas autoridades espanholas, desde o início do ano, na fronteira entre Portugal e Espanha, para controlo da doença do pinheiro.

Os dados foram revelados ontem pela Junta de Castela e Leão que impôs o controlo fronteiriço e que explicou ter analisado, desde o início do ano, quase 200 camiões.

Segundo o governo desta região espanhola, numa das mostras analisadas, foi confirmada a doença.

O camião em questão dirigia-se, segundo as autoridades, para a Bélgica, desconhecendo-se no entanto a sua origem em Portugal.

Inspecções encontraram uma outra amostra com problemas numa fábrica de paletes em Sancti-Spiritus, localidade próximo da fronteira entre Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro, que utilizava madeira importada de Portugal.

Mais de 12 inspectores apoiados por agentes ambientais e vários agentes da Guarda Civil estão envolvidos nas operações de inspecção que se prolongarão por tempo indefinido.


In Publico

Incentivos ao abate de veículos publicados no DR

Foi hoje publicado em Diário da República o despacho da secretária de Estado dos Transportes que cria o sistema de incentivos ao abate de pesados de mercadorias com mais de dez anos de matrícula.

Os transportadores rodoviários de mercadorias têm agora 30 dias úteis para apresentarem as suas candidaturas.

Os incentivos a conceder variam consoante o peso bruto dos veículos, entre os 4 500 euros e os 12 500 euros. Cada empresa apenas poderá receber um máximo de 50 mil euros, valor que pode subir para os 65 mil euros, fruto de uma majoração de 30%, no caso da empresa abater toda a frota (desde que em condições para tal) e cessar a actividade.

O orçamento para a concessão destes incentivos é de dez milhões de euros, inscritos no PIDDAC para este ano.

O texto final do despacho acolhe algumas das alterações propostas pela Antram, mas a associação defendeu, sem sucesso, que o orçamento fosse reforçado para abranger um maior número de veículos.

Com os incentivos ao abate pretende-se diminuir o excesso de oferta de capacidade do sector e reduzir a poluição provocada pelos veículos mais idosos.


In Transporte & negocios

17 março, 2009

Em virtude do falecimento de um colega portuário vimos, por este meio, informar os n/estimados clientes que as operações no TCSA serão interrompidas amanhã das 13:00 h às 17:00 horas, para que seja possível comparecer ao funeral.
Desde já agradecemos a V/compreensão neste difícil momento que vivemos.

Hamburg Süd aumenta fretes no Atlântico

A Hamburg-Sud anuncia para o próximo dia 10 de Abril o aumento dos fretes nas ligações transatlânticas.

A companhia alemã justifica a decisão com o facto de os fretes actuais estarem a um nível que já não cobre os custos. Com os aumentos, a Hamburg Süd propõe-se continuar a oferecer “um serviço de elevado nível de fiabilidade e eficiência”.

Os aumentos anunciados serão de 122,9 euros por TEU e de 153,6 euros por contentor de 40'.

Entretanto, a Hamburg-Sud e a CMA-CGM fundiram num só os dois serviços Sirius que operavam conjuntamente entre o Mediterrâneo e a costa Leste América do Sul. A alteração teve início no passado dia 12.

O novo Sirius é agora operado por apenas sete navios, com capacidade média de 4 200 TEU cada. A nova rotação é a seguinte: Valência, Tarragona, Barcelona, Livorno, Vado Ligure, Malta, Dakar, Rio de Janeiro, Santos, Buenos Aires, Montevideu, Rio Grande, Paranaguá, Santos, Rio de Janeiro, Pecem e de novo Valência.


In Transportes e negocios

Camiões








16 março, 2009

Tudo de bom grande Carlos

- O Blogue o Contentor esta de luto por motivos da morte de um colega na 6ª feira no terminal de contentores de Alcantara.

Grande Carlos Almeida, estamos e estaremos contigo, eras uma optima pessoa e desejamos-te o melhor....

Os nossos sentimentos a toda a familia e amigos, por mais esta tragica morte.

13/03/09...

12 março, 2009

Groundforce - Melhorias

A Groundforce anunciou a implementação de um serviço de apoio a clientes de carga, a partir do próximo dia 16 de Março. Denominado “Cargo at your Service”, o serviço tem como objectivo dar resposta às necessidades de informação dos clientes de carga da Groundforce. O serviço irá estar disponível, numa primeira fase, em Lisboa e mais tarde no Porto, Faro e Madeira. Mário Simonetti, com vasta experiência na área da carga aérea, é o responsável pelo serviço de apoio a clientes de carga. O “Contact Center” tem um horário de funcionamento das 07h30 às 24h00, todos os dias úteis.

‘K’ Line reconhecida como o 1º ‘Operador Económico Autorizado’

A ‘K’ Line Portugal, subsidiária portuguesa da multinacional japonesa de logística e transportes marítimos, Kawasaki Kisen Kaisha, Ltd – ‘K’ Line, foi reconhecida como a primeira empresa em Portugal a beneficiar do estatuto de ‘Operador Económico Autorizado’ (AEO). Depois de uma candidatura directa e uma posterior auditoria levada a cabo pela administração aduaneira a todos os processos e rotinas operacionais, a empresa conquistou a classificação máxima em todos os requisitos que dizem respeito aos factores organização e segurança. Numa altura em que a segurança da comunidade internacional é ameaçada constantemente, a sua garantia ganhou um elevado destaque junto dos diferentes mercados. E neste sentido, tornou-se imprescindível a necessidade de estabelecer um controlo aduaneiro ao nível das mercadorias importadas e exportadas, com o objectivo de assegurar um cumprimento de regras comuns a todos os estados membros da Zona Euro. Para responder activamente a esta necessidade, a ‘K’ Line Portugal apresenta agora, através deste estatuto, mais uma funcionalidade aos seus clientes, permitindo assim efectuar uma real optimização da eficácia nas trocas comerciais europeias A partir deste estatuto AEO, a empresa estabeleceu um acordo que visa aumentar a eficiência nos controlos das mercadorias ao nível alfandegário, reduzindo a probabilidade de controlo físico e documental, realizadas nas operações diárias. Segundo Joaquim Azeredo, administrador delegado da ‘K’ Line Portugal, “é para nós um enorme orgulho sermos considerados como um operador de confiança por parte das autoridades alfandegárias.” O responsável acrescenta ainda que “a nossa candidatura foi o resultado de um processo levado a cabo ao nível das subsidiárias europeias da ‘K’ Line, também elas candidatas a ‘Agentes Económicos Autorizados’. Para este resultado, contribuiu, sem dúvida, o “know how” de todos e de cada um dos nossos colaboradores bem como as boas práticas empresariais pelas quais nos regemos nas nossas operações”.

In Transportes em revista

O Tarzan do Volante


Saltos em cima do assento, dançar em plena condução, tirar as mãos do volante e passar para o lugar do pendura... em plena auto-estrada. Estas foram algumas das atitudes menos ponderadas de um camionista romeno, que lançaram a polémica na Bélgica após as imagens do condutor terem ido parar à web.

Já conhecido como "Tarzan do volante", o camionista circulava na auto-estrada E-19, que liga a Bélgica à Holanda, quando decidiu dançar entusiasticamente em plena condução. O vídeo foi gravado pelo irmão do camionista, que nas imagens chega mesmo a saltar em cima do seu assento e a tirar as mãos do volante para dançar enquanto o camião circula a toda a velocidade.

Em declarações à televisão pública francófona "RTBF", o secretário de Estado dos Transportes belga afirmou que fará tudo para que aquele camionista não volte a circular nas estradas do país. Entretanto, o motorista já foi identificado pela empresa romena na qual trabalhava, acabando por ser despedido.

- Mas que ganda maluco

11 março, 2009

Um verdadeiro milagre...

Terminal XXI recebe mais equipamentos de movimentação de carga

O navio chinês "Zhen Hua 16" descarregou na passada segunda-feira três novas gruas de parque para o Terminal de Contentores de Sines. Este novo equipamento insere-se num conjunto de novas máquinas, que se tornaram indispensáveis no seguimento do plano de expansão do Terminal de Contentores do porto de Sines, Terminal XXI.
Trata-se de três novas gruas de parque (RTG's) fabricadas pela ZPMC, para auxiliar nas operações de carga/descarga no parque. Foram transportadas pelo navio "Zhen Hua 16", que atracou no cais do Terminal XXI para uma operação de descarga de cerca de 12 horas.
Esta fase de expansão do Terminal XXI iniciou-se a 17 de Setembro de 2008, com a presença do Primeiro-Ministro, Eng. José Sócrates, no lançamento da primeira pedra da ampliação do cais de acostagem em 350 metros, perfazendo o comprimento total de 730 metros. Está ainda incluída no plano de expansão, a ampliação da área de armazenagem de contentores para mais de 18 hectares, bem como outras obras de construção, designadamente, o edifício da Alfândega.
Com as obras em curso e com os novos equipamentos que serão instalados, será possível aumentar a capacidade do Terminal XXI, dos actuais 400.000 TEU/ano, para os 800.000 TEU/ano, nos finais de 2009.


In CargoEdições Online

Maersk vai encostar ao cais 25 navios porta-contentores…

Um total de 25 navios porta contentores serão retirados de serviço pela Maersk Line este ano como resposta da líder do mercado à queda da procura. O chefe executivo da Maersk Line, Eivind Kolding, disse que a redução vai incidir em navios de tamanho médio, entre os 4300 e os 8000 TEU de capacidade: "Se partirmos do pressuposto de que a dimensão média dos navios será de 6.000 TEU, isso poderá implicar que uma capacidade total de 150.000 TEU será retirada do mercado".

Esta revelação surge após a decisão da Maersk Line de, no final do ano passado, congelar a encomenda de oito navios de 6.500 TEU, pelo menos até Maio ou Junho do próximo ano.
A Maersk Line opera uma frota de 464 navios de contentores, com uma capacidade total de 1,9 milhões de TEU.


… e alerta para a possibilidade de falências na indústria

Kolding declarou à Reuters que era provável que todas as companhias marítimas tivessem perdas sustentadas no ano em curso. "Provavelmente, algumas companhias marítimas terão de cessar a actividade se as taxas dos fretes não subirem", disse ele. "Eu não tenho ideia de quem será, porque somos todos diferentes, mas não será a Maersk." Kolding repetiu que a Maersk Line está determinada a defender a sua quota de mercado, que é actualmente 15% a nível mundial e 17% na rota Ásia-Europa.
O grupo A.P. Moller-Maersk aumentou a facturação no ano passado em cerca de 12%, em relação a 2007.


In CargoEdições Online

10 março, 2009

Antram e Governo preoucupados com Eurovinheta

Os responsáveis da ANTRAM e do Governo Português procuram soluções alternativas que permitam atenuar os efeitos negativos da possível aprovação pelo Parlamento Europeu, da proposta de revisão da Directiva “Eurovinheta”, que contempla a taxação das infra-estruturas. A introdução daquela medida irá traduzir-se num agravamento dos custos de exploração das empresas transportadoras através via da taxação adicional dos pesados em função da poluição. A ANTRAM e o Governo querem sensibilizar os eurodeputados para uma solução de compromisso que proteja os interesses dos países periféricos e do transporte rodoviário. Com o mesmo objectivo está ainda prevista a realização de uma acção europeia de lobbying junto do Parlamento Europeu na qual a ANTRAM terá participação activa.

In Transportes em revista

10 Milhões para renovação de frota de camiões

A secretária de Estado dos Transportes assinou um despacho que atribui uma verba de 10 milhões de euros como contrapartida pelo abate de veículos pesados de mercadorias e cancelamento da respectiva matrícula. Este montante foi orçamentado em sede de PIDDAC do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, (IMTT), e surge no seguimento “do acordado, em Junho de 2008, entre o Governo e as Associações dos transportadores profissionais de mercadorias (ANTRAM e ANTP) ”, refere o MOPTC - Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, em comunicado. Segundo o Ministério “a medida justifica-se pela elevada proporção de veículos com 10 ou mais anos, no total da frota afecta ao transporte rodoviário de mercadorias, com influência negativa na rentabilidade, eficiência energética e ambiental deste sector, bem como pelo actual contexto de crise económica”. As candidaturas ao incentivo devem ser apresentadas pelas empresas de transporte de mercadorias por conta de outrem, que reúnam os requisitos para a candidatura, junto das Direcções Regionais de Mobilidade e Transportes do IMTT, no prazo de 30 dias úteis após a publicação do Despacho da Secretária de Estado dos Transportes, sendo os detalhes da tramitação do procedimento objecto de divulgação oportuna no site do IMTT.

In Transportes em revista

07 março, 2009

Lucros do Grupo Orey subiram

Depois de um dramático 2006, e de um esperançoso 2007, o Grupo Orey fechou as contas de 2008 com uma subida de 56,7% nos lucros, para 2,27 milhões de euros. O grupo registou um acréscimo de 5,7% nas vendas e prestação de serviços, para 75 milhões de euros face ao ano anterior, "reflectindo o bom desempenho do grupo nomeadamente na área da navegação em Portugal e Angola". O grupo refere que "o incremento nas vendas foi acompanhado por um aumento no custo das vendas e subcontratos", o que se traduziu num crescimento residual da margem bruta: 0,2% face a 2007. Já a função financeira registou uma melhoria de 68,7%, num contexto de "incremento dos custos de financiamento em boa parte do ano".

As vendas registaram uma progressão de 5%, e o EBIT um crescimento de 8% face ao ano de 2007, passando de 2,77 milhões de euros em 2007 para 2,99 milhões de euros em 2008.

O EBITDA manteve-se nos 4,40 milhões de euros, neste mesmo período. A margem bruta consolidada cresceu 0,2% fixando-se nos 22,38 milhões de euros. Já as vendas e prestações de serviços consolidadas cresceram 5,7%, correspondendo a 4 milhões de euros.


In CargoEdições Online

Safmarine Portugal reforça escalas no porto de Setúbal

A Safmarine Portugal reforça as escalas no Terminal Multiusos Zona 2 do porto de Setúbal, concessionado à Sadoport, com o seu serviço OPEX, aumentando a oferta para África com um serviço directo mensal para os portos de São Tomé e Príncipe, Bata e Malabo (Guiné Equatorial), Takaradi (Gana) e Onne (Nigéria), podendo ser escalados outros portos sob "inducement" (escalas a pedido).

São satisfeitas necessidades dos carregadores tanto em contentores como em carga geral Lo-Lo. Estão afectos à linha quatro recentes navios: Safmarine Angela (2007); Safmarine Andisa (2008); Safmarine Akwaba (2008) e Safmarine Anita (2008), equipados com gruas Macgregor de 45 tons.

É mais um passo no crescimento do Terminal Multiusos Zona 2, posicionando o porto de Setúbal no grupo dos portos que dispõem de uma melhor oferta de serviços para o continente africano, neste importante segmento de carga.


In CargoEdições Online

APL: não é sério nem responsável contestar necessidade de modernização

A Administração do Porto de Lisboa (APL) considera não ser sério, nem responsável, "partir da situação actual e dos números agora divulgados (que reflectem quebra de tráfego) para uma análise automática em que a modernização e melhoria de condições do Porto de Lisboa deixam de fazer sentido".

Na sua newsletter ontem divulgada, a APL diz que "a movimentação de carga no Porto de Lisboa ressentiu-se, particularmente durante o segundo semestre de 2008, fase em que caiu quase 7%, contrariando o crescimento de mais de 4% verificado durante a primeira metade do ano. A carga movimentada caiu 1,4% em 2008, face a 2007. No que respeita ao movimento de contentores, o porto de Lisboa movimentou 555 mil TEU em 2008, o equivalente a 44% do total dos movimentos dos cinco portos nacionais, números claramente influenciados pela quebra de consumo geral, resultantes da crise financeira mundial".

Diz a APL que "de acordo com a consultora britânica Drewry Shipping, a capacidade dos portos de contentores vai conhecer um forte crescimento até 2013, mesmo tendo em conta o actual abrandamento da actividade económica global. Os 20 maiores operadores portuários aumentaram a sua capacidade total em 13%, entre 2006 e 2007. Parece não haver dúvida de que o actual panorama está a criar um abrandamento em algumas regiões, no entanto noutras o congestionamento vai ser um problema. Lisboa tem de decidir, agora, em que lado desta equação vai querer estar".

in CargoEdições Online

05 março, 2009

Golfo de Aden... Mais 1 ataque reportado


Foi reportado dia 03/03/09 a tentativa de Pirataria/sequestro a um navio de passageiros no Golfo de Aden.
De acordo com o Jornal Metro (do Reino Unido) mais de 1,000 cidadãos ingleses estavam a bordo do navio de passageiros Balmoral gerenciado pela empresa Fred Olsen's
Um Porta voz da companhia informou que de imediato o comandante do navio Balmoral iniciou uma manobra agressiva e contactou de imediato com a task force da coligação o que levou a uma rápida intervenção das autoridades.
- Foi entretanto informado pelo dono do navio que não se tratou de um ataque mas sim de medidas preventivas para evitar um possivel ataque, nunca o navio esteve em risco.
O Balmoral esta previsto chegar hoje a Oman, chegado de uma viagem de 3 meses à volta d mundo que começou em Inglaterra.
Nos ultimos ataques reportados a navios de passageiros, o Nautica com 684 Passageiros foi atacado a 30/11/08 mas consegui fugir aos captores, mas foi atingido com diversos disparos. Um raid similar ocorreu a 28/11/08 com o navio Astor, com 492 passageiros mas o mesmo foi repelido por uma fragata Alemã que se encontrava na zona e que teve inclusivamente de disparar para por os piratas em fuga. Ninguém saiu ferido destes 2 ataques.
Alguns dos maiores navios de passageiros, pertença de alguns dos maiores armadores mundiais como a Royal Caribbean, a Cunard ou a Regent Seven Seas passam pelo Golfo de Aden, entre o Yemen e a Somália, na sua rota de movimentação de e para a Eurpopa, Médio oriente e Ásia. A alternativa das linhas ao Golfo de Aden é o cabo da Boa Esperança, no sul de Africa, uma rota pouco popular, que pode acarretar mais agumas semanas de viagem.

Navio Alemão impede ataque de piratas no Golfo de Aden


Um Navio de Guerra Alemão, evitou a tomada do navio de contentores “Courier”, operado pela firma Alemã Winter Gebruder.

No Seguimento do ataque, a fragata Rheinland-Pfalz capturou 9 piratas que haviam disparado sobre o navio. Inicialmente o ataque foi evitado por 2 helicopteros, sendo 1 da Fragata Alemã e outro do navio de Guerra Americano Monterrey

O dono do navio porta contentores Courier’s confirmu de que houve feridos entre a tripulaçao do navio.

Entretanto a Marinha Americana confirmou tambem a entrega dos 9 suspeitos as autoridades da região autónoma de Puntland

Transporte de mercadorias registou quebra em 2008

De acordo com dados divulgados pelo INE - Instituto Nacional de Estatística, o transporte de mercadorias diminuiu em todos os meios de transporte (marítimo, ferroviário e rodoviário) em 2008, com a crise económica a prejudicar sobretudo os movimentos internacionais. O transporte de mercadorias decresceu 2,4% por via marítima. O movimento total nos portos teve uma subida para cerca de 66.567 mil toneladas movimentadas, distribuídas por 13.996 mil toneladas de mercadorias em tráfego nacional e 52.561 mil toneladas em tráfego internacional, registando-se, face ao período homólogo, variações homólogas de -5,4% e -1,6%, respectivamente. Através da ferrovia, o transporte de mercadorias diminuiu 1,2%, tendo sido transportadas mais de 10,4 milhões de toneladas de mercadorias. Nos últimos três meses do ano, houve quebras em todos os meses, em especial em Novembro com uma descida de 26,1%. De Janeiro a Setembro de 2008, os veículos pesados de mercadorias fizeram o transporte de cerca de 236.522 mil toneladas, havendo um decréscimo de 3,7% relativamente a 2007. Segundo refere o INE, “no período em análise, manteve-se a tendência decrescente do volume de transporte rodoviário (tkm), face a 2007 (-9,8%), salientando-se no contexto da actual crise económica internacional o acentuado contributo negativo do transporte internacional, com especial ênfase para os movimentos com destinos mais afastados (Reino Unido, Itália e Alemanha) ”.

In Transportes em revista

04 março, 2009

Aumentos da Maersk de Portugal para os EUA

Os contentores embarcados nos navios da Maersk em Portugal, Itália e França também vão sofrer um ligeiro aumento das taxas, pois a actual tarifação é insustentável durante todo o ano de 2009, refere o armador dinamarquês. Trata-se de uma "restauração" de preços a nível geral, que atingirá os seguintes valores: 500 dólares por teu entre Ásia e costa leste da América do Sul; 300 dólares por teu entre Ásia, costa ocidental da América do Sul, América Central e Caraíbas. Desde Portugal, Itália e França para todos os destinos nos EUA: 200 dólares por contentor "seco" de 20 pés e 250 por contentor de 40 ou 45 pés, seco ou refrigerado.

Transportadoras de contentores aumentam taxas de frete

As cinco maiores linhas de transporte de contentores vão cobrar mais pelos fretes a partir do próximo dia 1 de Abril. Trata-se, segundo a consultora AXS Alphaliner, de uma nova estratégia das linhas, depois do fim das conferências em Outubro passado. Já aqui tínhamos alertado para estes aumentos por parte das três maiores, que visam recolocar os níveis de preços anteriormente praticados. Os aumentos não são desmesurados, e estão sempre sujeitos a negociação. Aparentemente, as cinco maiores pretendem "arrastar" a restante concorrência, para que a estratégia vingue. Desde logo porque a actual situação de preços de fretes extremamente baixos - muitos reflectindo apenas o preço dos combustíveis - é insustentável a prazo.

Os analistas da indústria apontam para aumentos da capacidade de cerca de 14% este ano, contra apenas 6% de aumento da procura, no máximo. Mas há a esperança que a partir de Outubro o equilíbrio volte ao negócio transportador de contentores, refere a AXS Alphaliner.

Partiu ontem de Saragoça, com destino ao porto de Lisboa, o primeiro comboio interoperável ibérico


A ADIF e a REFER, em estreita colaboração, criaram as condições para desenvolver o primeiro serviço directo inter-operável entre Espanha e Portugal de transporte de mercadorias por via ferroviária, sem necessidade de troca de locomotiva na fronteira dos países.
Solicitado pelas transportadoras privadas TAKARGO Rail e COMSA Rail Transporte, que numa primeira fase transportarão bobinas de papel e papel para reciclar entre Saragoça e Lisboa. O serviço tira partido da criação e gestão de um canal de circulação de 1253km entre Saragoça (Espartal) e o porto de Lisboa. A primeira circulação saiu ontem de Saragoça e chegou esta manhã à fronteira de Vilar Formoso, com o assinalável pormenor de ter passado a fronteira com dez minutos de avanço em relação á hora marcada. A sua circulação em sentido inverso terá lugar entre 9 e 10 de Março. Trata-se do primeiro tráfego inter-operável de mercadorias entre Espanha e Portugal, e um marco à luz da nova realidade possível pela liberalização do transporte ferroviário. Com uma capacidade de carga de 1150 toneladas, vai realizar-se duas vezes por semana em cada sentido. A rota será Saragoça- Medina del Campo-Salamanca-Vilar Formoso-Lisboa. Do lado espanhol arrancará em breve um outro serviço, entre Madrid e o porto de Lisboa.

Golfo de Aden...

A Guarda costeira do Iémen impediu mais um ataque de piratas a 1 navio Sul Coreano de carga no Golfo de Aden, tendo sido morto 1 pirata nesta tentativa de acordo com o relatório feito pelo ministro do interior do Iémen. A unidade da guarda costeira situada no Sul do porto Iemenita de Aden respondeu a um pedido de socorro de um navio Sul Coreano que estava sob ataque a 40 milhas de Aden, de acordo com o relatório do Ministro Iemenita.

Quando o navio de Guerra Iemenita chegou ao local, os piratas estavam a aproximar-se do navio, e estavam a apontar RPG’s ao mesmo de forma a forçarem o capitão a parar o navio

"O Guardas costeiros trocaram tiros com os piratas Somalis e acertaram fatalmente em 1 deles, ao que após isto o piratas se meteram em fuga e o navio pode continuar a sua viagem sem mais problemas de maior”

Mais detalhes sobre a identidade do navio e o seu destino não foram disponibilizados de imediato pela imprensa.

02 março, 2009

O melhor pedido de cotaçao que já alguma vez me fizeram...

Exmos Senhores

Vimos por este meio solicitar que nos forneçam o v/melhor preço por
tonelada ou m3 para o transporte e envio de mercadoria para o
estrangeiro.

Na esperança de uma resposta breve e sem outro assunto de momento,
subscrevemo-nos


- Logicamente que para responder a este pedido vou demorar uns 2 anos... é que cotar todos os destinos do mundo não é coisa facil não, lol.